5 dicas para não cair em furadas em um hostel

5 dicas para não cair em furadas em um hostel

Carol Braziel

1 ano atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Sempre que fazemos nossas pesquisas para viajar, procuramos um hostel BB (bom e barato). Mas o negócio é o seguinte: se não aproveitarmos algumas dicas básicas, corremos sérios riscos de cair em furadas que podem estragar nossa viagem.

Por isso, é importante não se empolgar de cara com valores muito abaixo da média e pesquisar o máximo possível, além, é claro, de se atentar aos itens a seguir.

Duvide de ofertas muito baratas ao fechar sua acomodação num hostel. Crédito: Andrii Iarygin | Dreamstime.com

Duvide de ofertas muito baratas ao fechar sua acomodação num hostel. Crédito: Andrii Iarygin | Dreamstime.com

1. Safety first

Independentemente de qual tipo de viagem você optar, é preciso se sentir seguro. Seja o hostel que você escolheu um lugar onde você dividirá ou não o quarto com outras pessoas, leve seu cadeado, guarde todos os seus pertences de valor na mochila e tranque.

Isso não garantirá 100% que você esteja seguro, mas dará muito mais trabalho se encontrar algum espertinho no meio do caminho, o que pode fazer com que ele pense duas vezes antes de furtar suas coisas.

2. Higiene também…

Em banheiros compartilhados, atenção aos objetos pessoais. Crédito: Lopolo | Dreamstime.com

Em banheiros compartilhados, atenção aos objetos pessoais. Crédito: Lopolo | Dreamstime.com

Imagine-se em um hostel onde, na maioria dos casos, você dividirá o banheiro com pessoas que nunca viu na vida. Vai deixar seu shampoo e sabonete no banheiro dando sopa? Acha mesmo que não encontrará alguém que esqueceu de levar o sabonete e tem uma higiene pessoal questionável no caminho?

Poxa, entre as histórias mais básicas estão as de pessoas que roubam shampoo, condicionador e sabonete em hostel. Tomou seu banho? Pegue suas coisas e guarde na mochila com o amado cadeado que citamos acima.

3. O mesmo vale para a geladeira e armários compartilhados

Por mais que não dê para colocar aquela coquinha gelada pra guardar na mochila, precisamos ter ciência de que, se a colocarmos na geladeira do hostel, correremos, sim, o risco de não encontrá-la no dia seguinte.

O ideal, se o hostel oferece uma cozinha compartilhada, é comprar a comida exata que comerá no dia, sem muitos extras para guardar nos armários e geladeiras. Outra boa opção é verificar, antes de fechar com o hostel, se ele oferece café da manhã, o que já diminui um gasto e a necessidade de compras.

4. Localização

Pesquise bem sobre a região onde o hostel se localiza. Crédito: Antonio Guillem | Dreamstime.com

Pesquise bem sobre a região onde o hostel se localiza. Crédito: Antonio Guillem | Dreamstime.com

Quem nunca viajou e caiu em uma roubada de achar que tinha encontrado a melhor oferta de local e preço e, ao tentar chegar ao hostel, se viu em um bairro mil vezes pior do que o imaginado? Acredite se quiser, isso é bem comum e aconteceu comigo em Paris.

Aproveitando a promoção da Ryanair de 10 euros para ir e voltar de Dublin para a cidade-luz, meus amigos e eu batemos os olhos nas fotos e nem pesquisamos muito o bairro.

Hoje dou risada, mas na hora foi desanimador sentir que minha cara ia desmoronando e a dos meus amigos também a cada parada do metrô, onde víamos o quão barra pesada era o bairro onde ficaríamos.

Resultado? Tínhamos que sair e voltar pro hostel enquanto ainda havia sol. Do contrário, encontrávamos inúmeros sem-teto que roubavam e saíam correndo quando a polícia resolvia dar as caras.

5. As famosas recomendações de quem já se hospedou no local

Sabe aqueles sites em que reservamos os quartos de hostel e que tem vários comentários de pessoas que foram? Pois bem, valorize esses comentários. Você verá que uns lugares têm fotos lindas, mas os comentários falam a realidade.

Wi-fi que não funciona, higiene bem diferente das mostradas na foto e péssimo tratamento com os hóspedes são itens a se levar em consideração. Também é importante observar se não há reclamações de pessoas que foram furtadas e não receberam apoio do hostel, etc.

Afinal, não dá pra passar por uma dor de cabeça dessas e não ter, sequer, suporte do local que pagamos para termos o mínimo de segurança.

Tem mais alguma dica valiosa? Conta aqui pra gente e boa viagem!

Revisado por Tarcísio Junior
Imagens via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para jornalismo@e-dublin.com.br

Avatar
Carol Braziel, Carolina Braziel é formada em Relações Públicas e pós-graduada em MKT pela ESPM|Brasil. Com mais de seis anos de experiência em MKT, decidiu vivenciar o sonho de morar na Europa, mais precisamente na terra dos Leprechauns. Apaixonada incurável por viagens, tem como vício a leitura e pesquisa sobre destinos, curiosidades e roteiros de viagens pelo mundo.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar