A Irlanda é um destino para gays?

A Irlanda é um destino para gays?

Rubinho Vitti

10 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

A Irlanda, cada vez mais, tem sido reconhecida como um destino gay.

Mesmo com a tardia descriminalização da homossexualidade, em 1993, diversos pubs e clubes voltados para o público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Trangêneros) abrem as portas no país, principalmente na capital Dublin, onde a vida cosmopolita possibilita uma sensação maior de liberdade.

Um ponto importante na história da Irlanda foi o referendo que possibilitou o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em 2015. De lá para cá, aos poucos a vida dos LGBTs tem melhorado na ilha e, com isso, a vida social também tem crescido.

Ou seja, a comunidade LGBT que vem para intercâmbio pode se sentir em casa.

Pubs com jeito de balada

Panti Bar é opção para dates em dias de semana e também para dançar às sextas e sábados. Foto: Divulgação

Panti Bar é opção para dates em dias de semana e também para dançar às sextas e sábados. Foto: Divulgação

Praticamente todos os pubs de Dublin são conhecidos como “gay friendly”, mas alguns atraem especificamente o público LGBT.

Entre eles, destaca-se o Panti Bar, um dos mais famosos e bem localizados da capital. Criado pela drag queen Panti, em 2007, o local tem um ar mais tranquilo durante a semana, perfeito para dates, enquanto, no fim de semana, torna-se um pub-balada, com DJs tocando o melhor do pop e eletrônico.

Outro ponto para encontros românticos ou para paquerar é o Street 66. O local serve café da manhã e almoço durante o dia e à noite abre sua minipista de dança para dançar ao som de músicas antigas — de Glória Gaynor, George Michael e Tina Turner, passando por ABBA e Madonna.

The George, mais antigo ponto gay de Dublin

The George é o ponto gay mais antigo de Dublin e a principal balada da comunidade LGBT. Foto: Alessandro0770/Dreamstime

The George é o ponto gay mais antigo de Dublin e a principal balada da comunidade LGBT. Foto: Alessandro0770/Dreamstime

Dublin também é uma ótima opção quando o assunto são festas e baladas com muita luz, shows, música e “ferveção”.

O clube gay mais antigo da cidade é o The George, localizado na George Street. Ele existe desde os anos 1980, quando era a única opção LGBT na cidade. Hoje, uma “trupe” de drag queens faz apresentações diárias em noites temáticas.

Aos sábados tem karaokê e aos domingos acontece o divertido bingo, que oferece sempre um prêmio em dinheiro ao vencedor.

Drags famosas, como as participantes do reality show RuPaul’s Drag Race, frequentemente fazem shows por lá.

Balada certeira para o público gay, principalmente masculino, é a Mother, no Temple Bar. O local recebe ótimos DJs internacionais e funciona aos sábados.

Outros clubes que têm noites específicas para gays são The Hub, The Globe, entre outros.

Paradas do orgulho gay

Parada LGBTQ de Dublin reuniu mais de 30 mil pessoas no ano passado e neste ano acontece em 30 de junho. Foto: Dublinuser/Dreamstime

Parada LGBTQ de Dublin reuniu mais de 30 mil pessoas no ano passado. Foto: Dublinuser/Dreamstime

A Dublin LGBTQ Parade é realizada desde 1983, quando aconteceu a primeira edição.

Considerada uma das maiores paradas gays da Europa, ela reuniu 30 mil pessoas pelas ruas de Dublin, em 2017, tornando-se o segundo maior evento da capital, perdendo apenas para o St. Patrick’s Festival.

Dublin não é a única cidade da Irlanda a ter uma parada. Em Cork, o evento acontece em agosto e tem crescido bastante nos últimos anos.

Cena cultural ativista

Reprodução: Flickr

Estátua de Oscar Wilde em Dublin. Escritor é homenageado durante o Festival Internacional de Teatro Gay. Foto: Flickr

A cena cultural gay também tem se expandido na capital. São várias as manifestações de arte com a temática LGBT.

A cidade abriga o Dublin Theatre Gay Festival, um festival internacional de teatro Gay de Dublin, em maio, que celebra escritores irlandeses gays, como Oscar Wilde, entre outros.

O GAZE: Festival Internacional de Cinema LGBT de Dublin acontece em agosto e é um dos mais respeitados do mundo.

Belfast cresce como destino gay

Belfast, na Irlanda do Norte, está ainda engatinhando na cena gay, que tem crescido bastante.

Entre os pontos mais conhecidos estão o Club-wise e a Union Street, situada sob um teto de uma antiga fábrica de sapatos do século 19. Há muitos locais gay-friendly também que valem a pena conhecer.

Imagens via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para jornalismo@e-dublin.com.br

Avatar
Rubinho Vitti, Rubinho Vitti é jornalista de Piracicaba, SP. Vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar