Chegou a hora de dizer até logo ao Divã E-Dublin

Chegou a hora de dizer até logo ao Divã E-Dublin

Juliana Polydoro

4 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

2014-10-21 17_18_38-1381647_718869711459766_1577621174_n - Windows Photo ViewerOlá a todos!

Escrevo hoje a minha coluna de despedida do E-Dublin. Tive um período muito bom e produtivo em parceria com esse maravilhoso website, mas agora chegou a hora de partir. Vou seguir em frente com alguns outros projetos de vida, por isso, nesse momento decidi encerrar a coluna, mesmo tendo muitos leitores que me acompanham e um relacionamento excelente com o E-Dublin.

Assim como todos os que já foram ou ainda tem vontade de fazer um intercâmbio, no momento dessa decisão precisamos seguir em frente, mesmo se o que já temos seja ótimo…

Como eu disse aqui muitas vezes em outros textos e em muitos emails que eu respondi, a vida é uma experiência e todas as coisas tem um começo, um meio e um fim. Quando falo isso, muitas vezes as pessoas se assustam, mas essa é a natureza da vida. Se observarmos bem, esse é o modo como todas as coisas funcionam. Por isso, se começarmos a respeitar a natureza da vida poderemos viver cada momento intensamente. Em geral, estamos muito preocupados com o passado ou com o futuro e acabamos perdendo o momento presente, sem perceber que o momento presente é a única coisa que realmente temos. O que muitas vezes fazemos, também, é pensar que cada situação que vivemos será para sempre eterna, o que não acontece. Quando estamos em um momento de alegria, queremos que não acabe nunca e ele passa. Quando estamos em um momento de tristeza, acreditamos que aquilo não vai acabar nunca ou queremos que acabe logo, mas ele também passa. A vida está em constante movimento. Mesmo que muitas vezes nós tentemos fazer com que ela fique estável, segura e constante, ela não permanece assim, pois o movimento é que traz o aprendizado.

Por isso, sempre digo que se encararmos a vida como uma experiência, aproveitando tudo o que ela nos traz, aceitando o seu movimento, vivendo no presente, no momento, poderemos aproveitar muito mais dos lugares e das pessoas, e viveremos experiências que jamais imaginamos que poderíamos viver. Um outro aspecto importante também é deixarmos de julgar as experiências como boas ou ruins, tentando evitar o sofrimento e as dificuldades. As dificuldades são oportunidades de aprendizado, são um presente que a vida nos dá para que possamos crescer. Quando buscamos sempre o conforto procurando evitar essas dificuldades, restringimos o aprendizado que a vida pode nos proporcionar.

Digo tudo isso porque um dos temas mais recorrentes dos e-mails que recebi através do E-Dublin é o medo de deixar tudo e ir em direção ao desconhecido, mudar para Dublin sem saber o que vai acontecer e não saber o que vai passar também quando decidir voltar para o Brasil, em especial quando já se tem uma vida “estável” no país, e minha resposta sempre foi essa: a vida é uma experiência. Se pararmos de tentar controlar a vida e começarmos a vivê-la, poderemos aproveitá-la sem arrependimentos. O medo é natural, porque não se sabe o que irá acontecer ao se mudar para Dublin, mas na realidade nós nunca sabemos o que irá acontecer nunca. É ilusão acreditar que sabemos o que vai se passar no nosso futuro. Podemos planejar, planejar, planejar que nada acontecerá exatamente da forma como planejamos – e se acontecesse perderia a graça, não é verdade?

Todas as experiências tem seu valor. Se você decidir ir para Dublin ou ficar no Brasil, não importa. Viva essas experiências e comece a aceitar tudo o que a vida te traz, aproveitando o momento e sabendo que tudo, tudo acaba.

E é por isso que quero agradecer imensamente o E-Dublin e todas as pessoas que leram a minha coluna. Foi uma ótima experiência e eu aproveitei cada momento. Agora a vida está me trazendo novas experiências e eu vou em direção à elas.

Aproveito para convidá-los para ler meu blog Peregrinando – uma viagem pelo caminho interior. Nesse blog, eu conto um pouco sobre a minha decisão de saber Quem Eu Sou, que me levou para Dublin e também a percorrer 3 vezes o Caminho de Santiago de Compostela e compartilho os meus aprendizados durante esse caminho de autoconhecimento.

Muito obrigada ao E-Dublin e a todos vocês que dedicaram alguns minutos da suas vidas para ler as minhas palavras.

Muito Amor, Paz, Luz e Alegria para todos vocês!

Juliana

Avatar
Juliana Polydoro, Juliana Izabel Polydoro, psicóloga, mestre em psicologia da Saúde, com experiência em diversas áreas dentro da Psicologia, agora trabalha somente com clínica, atendendo presencialmente e por skype. É também escritora, poeta, roteirista de filmes, viajante, peregrina e dançarina.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar