Como tirar o visto para a Austrália?

Como tirar o visto para a Austrália?

Ávany França

6 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Capitão James Cook é o nome do primeiro estrangeiro a pisar na terra dos cangurus, sem visto mesmo, chegou mostrando a força bruta para aborígenes e que quem mandava no mundo naquela época era a Europa, nesse caso a coroa britânica.

Agora, se você não é o capitão e sim um cidadão brasileiro, infelizmente será  necessário solicitar o visto para entrar na Austrália, não importa para qual finalidade, até mesmo para visitar o país por um curto período, esse processo se faz necessário.

A lista é extensa para tirar o visto para entrar na Austrália.© Popartic | Dreamstime.com

A lista é extensa para tirar o visto para entrar na Austrália.© Popartic | Dreamstime

Há vários tipos de vistos, como o mais “simples” de turista e até investidor (quem realmente tem uma boa grana para investir no país) passando por estudante e uma infinidade de outros. As exigências mudam entre eles incluindo documentação, questionários, valores, fotografias, exames médicos, entre outros fatores não menos importantes.

Se eu for especificar todos os tipos de vistos e citar o que é necessário para cada um deles, esse post se transformará em um livro. Por isso vou citar os mais procurados e o que é necessário, se você estiver procurando algo mais específico pode dar uma olhada no site da imigração australiana.

Visto para Turista na Austrália

Esse visto é especial para quem quer apenas visitar o país nas ferias ou então estudar por até três meses. É necessário dizer desde já que esse visto apesar de ser o mais barato e o mais fácil de ser adquirido, ele não permite trabalhar na Austrália. Mas é interessante para quem não tem a intenção de ficar por um período maior do que um trimestre.

Visto de Estudante na Austrália

Para quem quer estudar mais de três meses em território Australiano e ainda ter a permissão para trabalhar legalmente. Esse é também o visto mais procurado pelos brasileiros.
É obrigatório estar matriculado em algum curso, de inglês, técnico, graduação, etc, tem que ter até 80% de presença na escola e só é permitido trabalhar até 20 horas semanais. Então nem pensar em faltar as aulas para ir trabalhar, você corre um sério risco de ser deportado. E não é brincadeira, tenho amigos que voltaram para o Brasil em dois ou três dias, deportados por ter uma frequência  abaixo dos 80%.

Intercâmbio como dependente

 © Cherayut Jankitrattanapokin - Dreamstime.com

Você precisará de uma comprovação financeira para tirar o visto da Austrália.© Cherayut Jankitrattanapokin – Dreamstime

Se você é casado ou tem uma união estável (não é casado porém pode provar que está com uma pessoa por mais de 12 meses), poderá entrar no país estudando e trabalhando até 20 horas enquanto seu companheiro(a), estuda e ainda trabalha também. Você terá o direito de estudar por no máximo três meses, depois desse período, só trabalhando mesmo.

Todos os vistos possuem várias exigências diferentes, mas basicamente o que eles querem é que você prove que tem vínculos com o país de origem, e poderá se manter se por acaso não conseguir um emprego, ou seja, se está estudando, trabalhando e no caso financeiro, terá que provar se tem pelo menos AU$ 1.690,83 (R$4.497)por mês que for permanecer no país, por exemplo, se for ficar 6 meses, terá que comprovar que tem em conta (própria ou de um familiar próximo) pelo menos AU$10.144,98  (R$26.985).

Renovação de visto

Para renovar o visto, é bem mais tranquilo e menos burocrático, continua sendo necessário comprovar que possui os AU$1.690 (R$4.497), mas não precisa mais tanta papelada, o que vai ser realmente importante é mostrar que está matriculado em uma escola.

Como disse mais acima, há uma infinidade de possibilidades, aqui é apenas uma introdução, se precisar de mais informações, me mande um e-mail ou então entre no site da imigração australiana, lá poderá encontrar solução para todas as suas dúvidas.

See you here!

Ufa Will, quanta burocracia ehh e pensar que tem gente que reclama do processo irlandês, que é um dos mais práticos do mercado. But, let´s move on… o Will já contou porque escolheu a Austrália, como tem aprendido novas profissões nessa vida de expatriado e agora, coming next…como é se manter na terra dos bichinhos saltitantes…será regime de fome ou da para ter uma vida mais ou menos como estudante? Mas essas perguntas o Will responde aqui na próxima semana. See ya!! 

 Acompanhe a série: O Destino do Meu Intercâmbio, Austrália, clique aqui.

Imagens via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para jornalismo@e-dublin.com.br

Avatar
Ávany França, Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Amante das viagens, coleciona mais de 80 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar