Conheça as 5 pontes mais famosas de Dublin

Conheça as 5 pontes mais famosas de Dublin

Elizabeth Gonçalves

6 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Quem aqui já pensou sobre quantas pontes existem em Dublin? Para se ter uma ideia, apenas sobre o rio Liffey, conectando os lados norte e sul da cidade, são 23.

Muitas delas certamente fazem parte do seu trajeto cotidiano. Portanto, descubra agora alguns fatos curiosos e um pouco da história de cinco pontes bem famosas que encontramos na capital irlandesa.

1. O’Connell Bridge

Reprodução: Daily Record

Reprodução: Daily Record

A ponte foi inaugurada em 1880 e seu nome é uma homenagem a Daniel O’Connell, conhecido aqui no país como o emancipador, cuja história e importância já contamos nessa matéria no E-Dublin.

Ao contrário da opinião popular, que prega a ponte ser um quadrado, tendo as mesmas medidas de todos os lados, a O’Connell Bridge tem 5 metros a mais de largura em relação ao comprimento.

Em julho de 2011, o morador de rua, John Byrne, atirou-se da O’Connel Bridge para resgatar seu coelho, pois o animal havia sido atirado no rio por um pedestre. Após o ato heroico, ele ganhou um prêmio de uma associação que trabalha pelos direitos dos animais, chamada Animal Rights Action Network. Já o pedestre que cometeu a crueldade com o coelho foi condenado a quatro meses de prisão.

2. Ha’Penny Bridge

Reprodução: Panoramio

Reprodução: Panoramio

A Ha’Penny Bridge foi a primeira ponte construída sobre o Liffey voltada exclusivamente para pedestres. Ela está em funcionamento desde 1816 e deve seu nome ao meio centavo (em inglês: ‘half penny’) que cada morador da cidade tinha que pagar para atravessar a ponte.

Essa regra valeu por 100 anos, período no qual o preço do pedágio para cruzar a ponte chegou a subir. Entretanto, o nome em homenagem ao valor inicial ficou.

Atualmente, estima-se que cerca de 30 mil pedestres atravessam a Ha’Penny todos os dias. Por aqui, a ponte é bem conhecida pelos cadeados que são colocados em sua estrutura por casais apaixonados.

3. Samuel Beckett Bridge

Samuel_Beckett_Bridge_(2) wikimedia

Reprodução: Wikimedia

Essa é uma das pontes mais jovens de Dublin, inaugurada em 2009 e projetada pelo famoso arquiteto espanhol Santiago Calatrava.

O nome da ponte é uma homenagem ao escritor de teatro Samuel Beckett e seu formato é o de uma harpa, símbolo da Irlanda.

O que quase ninguém sabe é que a ponte é capaz de girar num ângulo de até 90 graus para permitir a passagem de barcos. Entretanto, isso raramente acontece.

4. Mellows Bridge

Reprodução: Bridges of Dublin

Reprodução: Bridges of Dublin

Ao contrário da Samuel Beckett, a Mellows é a ponte mais antiga de Dublin, sendo construída em 1768. Sua estrutura anterior, chamada de Arran Bridge, desabou em 1763 após uma grande enchente na cidade.

A ponte tem esse nome em homenagem a Liam-Mellows, um republicano irlandês executado durante a Guerra Civil de 1932. Anteriormente, a ponte teve dois outros nomes: Queen’s Bridge e Queen Maeve Bridge, ambos em homenagem à esposa do rei George III.

5. James Joyce Bridge

James_Joyce_Bridge wikipedia

Reprodução: Wikipedia

Também desenvolvida pelo arquiteto Santiago Calatrava, a James Joyce está aberta a pedestres e carros desde junho de 2003 e seu décimo aniversário foi celebrado durante o Bloomsday, em 2013.

Além de homenagear o escritor homônimo, o fato curioso é que um dos contos de Joyce, chamado A Morte, se passa no número 15 da Ushers Island, casa que está localizada em frente à ponte, no lado sul da cidade.

Avatar
Elizabeth Gonçalves, Elizabeth Gonçalves é jornalista viciada em cinema, música e literatura. Paulistana, se apaixonou por Dublin, onde mora há cinco anos e sonha em fazer uma viagem de volta ao mundo.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar