O intercâmbio é bem assim: no fim é só você

O intercâmbio é bem assim: no fim é só você

Colaborador E-Dublin

3 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Por: Bruna Ochner

carlos-silva-foto

Foto: Carlos Silva

A gente escolhe o caminho por onde quer andar, mira o horizonte, vai a passos largos. Sobe e desce oceano, corre a cidade inteira, gasta a sola do pé. Perde a calma, a paciência, a chance e a razão. Ganha paz, responsabilidade, choro e emoção. Aliás, tudo te emociona! É uma TPM constante, um frio na barriga que não morre e o arrepio na espinha que vai e vem, pra te lembrar que tem descoberta em cada esquina.

Tudo é escuro até que você chegue lá.

A gente vai esbarrando uns nos outros, criando história, fazendo piada, emprestando o ombro, abraçando o desconhecido. A gente coloca novas pessoas, novos lugares, um bocado de sonhos em outra língua. Quer dividir o macarrão e ganhar de presente o ouvido do outro.

A gente só não quer ter que caminhar sozinho.

Fora de casa, a gente quer mesmo é encontrar um tanto de gente, tão perdidos quanto a gente, pra poder fazer lar em outro lugar.

Essa coisa de intercâmbio é bem assim: no fim mesmo, é só você – cheio de novos lares.

Revisado por Tarcísio Junior
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para jornalismo@e-dublin.com.br

Avatar
Colaborador E-Dublin, Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do colaborador do E-Dublin e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Quer ver sua matéria no E-Dublin ou ficou interessado em colaborar? Envie sua matéria por aqui!

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar