Pra Onde Ir! Paris – Parte 2

Edu Giansante

11 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Bola rolando para a Parte 2 de Paris. É a segunda vez que um Pra Onde Ir! tem duas partes, e da outra vez foi para Bélgica pois fomos para duas cidades! Confesso que preferi outras cidades como Amsterdam, mas acho que o tamanho do post (parte 1 + 2 ) mostram a grandeza da cidade. É uma das capitais do mundo, e a capital do mundo em relação a turismo, portanto, nada mais justo.

Foram apenas 3 dias, e no primeiro dia conhecemos vários lugares. No segundo e no terceiro, conhecemos menos lugares, mas certamente são os lugares mais imperdíveis. Chegamos lá no sábado a noite, e deixamos para fazer as coisas mais legais na segunda e na terca justamente para encarar menos fila… Não sei se deu certo, mas não tivemos grandes problemas com filas neste fim de outono.

Segunda-feira, acordamos relativamente cedo para ir ao Louvre, possivelmente um dos maiores museus do mundo. Dei uma pesquisada e encontrei que o Smithsonian, nos EUA é o maior do mundo, mas não é simplesmente um prédio como o Louvre, é um conjunto de prédios. Certamente Louvre é um dos maiores museus do mundo, e talvez o mais conhecido/importante.

Chega de papagaiada, vamos ao que interessa! Caraaaaaaa**o, o negócio e muito grande… quando te falarem que você precisa de um ou dois dias inteiros para ver tudo com calma, não estarão mentindo. Ficamos cerca de 3 horas dentro do museu, e andamos sem parar para olhar quase nada. Basicamente andamos em direção a Picasso, Venus de Milo, depois Monalisa, Coroa de Luis XIV, Acomodações de Luis XIV e Napoleão. Conforme íamos andando, paramos para tirar algumas fotos, ler alguma coisinha, mas nada muito sério, e mesmo assim, gastamos quase 3 horas lá dentro. Pra quem gosta de museu, uma maravilha, pra quem não gosta, uma tortura interminável QUE NÃO PODE DEIXAR DE SER VISTA! O ticket custou €9,00.

A Monalisa é só mais quadro perto de vários outros legais (não tão famosos) que tem por lá.


Olha que gracinha…


Opa , retiro o que disse… =/ (apliem a foto para entender)


Depois disso, passamos em um restaurante de comida italiana e fomos muito bem servidos, adorei o Spagetti a Bolonhesa deles. Infelizmente não tenho o nome de lá. =/

Seguimos andando e apreciando a paisagem, o destino final era a Torre Eiffel, mas no caminho tinham algumas coisas para ser vistas…

Os jardins de Tulieries…

O Museu D’Orsay


Esplanada dos Inválidos



Parque Champs Du Mars (muito mais legal quando visto de cima da Torre Eiffel =o)


E finalmente, chegamos a Torre Eiffel, 12 Euricos Miranda para subir no terceiro e mais alto nível. Fizemos uma pequena aposta sobre a data da construção da Torre Eiffel (ambos erramos feio), e pasmem, segundo o Wikipedia, foi construída entre 1887 e 1889. Há 130 anos e em apenas 2 anos. 325 metros de altura, é preciso fazer “baldiação de elevador” no segundo nível para chegar ao topo.

Valeu muito a pena o dinheiro empregado. Sabiamente chegamos lá por volta das 16h, a tempo de ver a cidade iluminada, e também de ver o por do sol (mesmo com céu encoberto =o( )! Eu não conseguia parar de tirar fotos, era uma atrás da outra, pois era fim de tarde, e cada vez que escurecia um pouco, uma beleza diferente podia ser admirada… Estava muito frio, e no topo da torre é obviamente pior ainda, mas aquilo não era uma grande preocupação pra mim… apenas admirar a paisagem e conseguir fotos boas. Fiquei feliz com algumas delas… =o)


Perco o fôlego só olhar as fotos… acho uma mais bonita que a outra, foi difícil escolher as melhores para por aqui. =o)

Depois disso, não nos restava muito ânimo para continuar andando. Depois de um bom banho, fomos até o Moulin Rouge, frustração pra mim. Muito caro para entrar, e faxada não tem nada demais para ver. Além de não ser nada demais, estava em reforma para ficar ainda mais sem graça.


A foto acima é só para provar que eu fui mesmo lá! =oP

Despois disso era dormir e guardar energias para o Palhaço Palácio de Versailles, que era pra mim uma das atrações principais.

Como nos foi aconselhado, guardamos um dia inteiro (ou quase inteiro) só para ele. Acabamos saindo um pouco mais tarde do que o esperado, mas deu tudo certo no final, o passeio foi ótimo.

Essa é a primeira visão que se tem do Palácio…

… e essa a primeira visão que se tem do jardim (se assim já é bonito, imagine na primavera / verão!!!)

Pagamos o trenzinho para andar pelo jardim. €8,00 por pessoa, queríamos alugar o carrinho (€30/hora) mas eu estava sem minha carteira de motorista e não pude. =o(

O passeio do trenzinho vale a pena para ver o jardim inteiro, mas a principal função dele é para aqueles que compraram tickets para ver os museus que tem lá. Ao todo são 3, contando com o próprio Palácio.

Eu e a galera no trenzinho!

Pros engracadinhos de plantão… NÃO, eu não estou de quipá! ¬¬

Mais uma…


Nós pagamos para ver apenas o Palácio, o ticket já te dá o direito a um guia eletrônico, em que você digita o número da obra/sala que está visitando e ele explica em várias línguas, exceto português. Mas o inglês é claro e fácil de entender, paleativamente espanhol quebra um galho.

Felizmente, para minha sorte que sou um grande admirador de museus, quando entramos no Palácio não tinhamos mais que 45 minutos para visitá-lo, pois nosso vôo era naquela noite, e ainda tínhamos que viajar até o Hostel (cerca de uma hora), e depois de Paris para o aeroporto de Beauvais, mais 1 hora e pouco.

Eu achei o passeio de 45 minutos muito válido… Se tivesse sido 1 hora teria sido perfeito, queria ter ouvido um pouco mais sobre algumas áreas, mas percorremos o Palácio todo neste período, não deixamos nada para trás e fizemos algumas fotos. Se bem me lembro, €10 o ticket.



Nas salas estavam expostas, além das obras / mobília normais, algumas obras de Jeff Koons, algumas boas, outras bizarras e ruins. Como sou legal vou por uma das bizarras…

Conclusão…

Confesso que depois de uma hora escrevendo este post, queria deixar a “conclusão” para a parte 3, mas não vou fazer isso. Sei que vocês ainda não cansaram e vão aguentar mais um ou dois paragrafozinhos. =o)

Contando passagens de ida e volta, hospedagem, passeios e tudo mais, os gastos foram de aproximadamente 360 para 3 dias e 3 noites: 105 do hostel, 40 de passagens e o resto se divertindo e comendo (aliás, comer também é diversão).

Dinheiro muito bem empregado, e um excelente passeio para namorados mesmo, foi certamente a cidade mais romantica que fui, os passeios pedem isso. Exceto os museus, mulher costuma adorar e homem costuma não ter paciência, o que pode gerar um pouco de atrito, e gera (gerou). hehe

O hostel fez bem a sua parte, bem localizado apesar de não ficar no centro (o que não existe). Todos os passeios ditos como “must see” são realmente imperdíveis, mesmo que frustantes como foi a Sacre Couer pra mim ou não tão espetaculares como é imáginavel para o Arco do Triunfo.

Os pontos altos foram certamente Torre Eiffel e Palácio de Versailles. Gostei muito mesmo. E na saída de Versailles pude comprar 5 chaveirinhos de Torre Eiffel por €1, quer barganha melhor que essa: presentear 5 amigos com €1?

Gostei muito de Paris, muito bonita, e grande… não é a toa que me lembrou a minha São Paulo em alguns momentos…

Não deixem de ir, e se puderem, reserve no mínimo 3 dias e 3 noites para passear pela cidade luz, ainda diria que 4 seria o ideal!

Avatar
Edu Giansante, Fundador e CEO do E-Dublin, Edu chegou na Irlanda em 2008, no ano pré-crise, pegou a nevasca de 2010 e comeu cérebro de cabra em Marrakesh. O Edu também é baterista da banda Irlandesa Medz.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar