Quem foi Daniel O’Connell?

Quem foi Daniel O’Connell?

Colaborador E-Dublin

3 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Daniel.shutterstock_322065548

Curiosidades sobre Daniel O’Connell. Foto: Shutterstock

Se você nunca teve tempo de pesquisar um pouco sobre os grandes nomes da história da Irlanda, o E-Dublin fez isso para você e nesse post vai contar algumas curiosidades sobre Daniel O’Connell.

Andando sempre com pressa, muitas vezes a gente nem para observar as estátuas espalhadas pela cidade de Dublin, que na verdade sempre remetem a fatos importantes e bem legais para você saber e enriquecer de uma forma histórica sua experiência de intercâmbio.

Bem próximo a O’Connell Bridge (sentido sul – norte) está uma homenagem ao líder irlandês Daniel O’Connell, que viveu no inicio do século XIX e encabeçou a Emancipação Católica no país.

Ele brigou pelos direitos dos católicos e combateu as práticas abusivas dos senhores de terras em relação aos camponeses, que trabalhavam em situação precária e pagavam taxas altíssimas para os latifundiários.

Daniel O’Connell fundou a Associação Católica e conseguiu atrair a atenção da classe de trabalhadores através de uma “mensalidade” que custava apenas 1 cent. Com isso, ele reuniu grande número de pessoas, que se tornaram profundamente envolvidas com a causa (já que contribuíam de forma financeira com ela) e conseguiu que a mensagem de emancipação se espalhasse de forma rápida e com muita força por todo o país.

Esse foi provavelmente um dos primeiros grandes movimentos desse tipo na Europa. Durante cinco anos ele lutou pela aprovação e publicação do “Ato de Emancipação Católica”, garantindo o direito de voto pros católicos no Parlamento.

A personalidade de O’Connell chegava a reunir 1 milhão de pessoas para ouvi-lo falar sobre as propostas de mudança para a Irlanda. Mas esse tipo de evento promovido por ele foi logo banido pela polícia, que acreditava que grande concentração de pessoas podia promover algum tipo de rebelião.

Tanta influência e prestígio fizeram com que, logo após a morte dele em 1847, considerassem a criação de uma estátua para homenageá-lo. O monumento foi pensado e desenvolvido pelo escultor John Henry Foley, mas demorou 19 anos para ficar pronto e só foi finalizado em 1882 por um assistente.

A ideia é que a estátua representasse O’Connell tanto na vida pessoal, quanto profissional, desde o berço até o túmulo.

Os quatro anjos que aparecem rodeando-o representam o patriotismo, a coragem, a eloqüência e a fidelidade do líder irlandês. De várias formas, outros elementos que constam na estátua fazem alusão a Igreja e também aos camponeses ajudados por ele.

Dois dos anjos rodeando O’Connell possuem marcas de bala no peito, representando as “cicatrizes” dos conflitos vividos pela Irlanda.

Agora que você sabe de tudo isso, com certeza irá ver o monumento com outros olhos quando estiver fazendo sua caminha para cruzar o rio…

Avatar
Colaborador E-Dublin, Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do colaborador do E-Dublin e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Quer ver sua matéria no E-Dublin ou ficou interessado em colaborar? Envie sua matéria por aqui!

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar